domingo, 11 de janeiro de 2015

O Único Desobediente


O Único Desobediente

“E veio a palavra do SENHOR a Jonas, filho de Amitai, dizendo: Levanta-te, vai à grande cidade de Nínive e clama contra ela, porque a sua malícia subiu até mim. E Jonas se levantou para fugir de diante da face do SENHOR para Társis; e, descendo a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem e desceu para dentro dele, para ir com eles para Társis, de diante da face do SENHOR.” (Jn 1.3).
No livro de Jonas, Deus dá ordem ao vento, ao mar, ao peixe, à lagarta, e todos obedecem. Ele é o Deus de toda a terra, cuja autoridade é reconhecida por toda a criação. Os marinheiros e os ninivitas temem ao Senhor, pois entendem que quando Ele fala, todos devem temer e obedecer à Sua voz.
O único desobediente em todo o livro do profeta Jonas é justamente o homem de Deus, o profeta enviado por Ele para proclamar a Sua mensagem! Jonas tentou fugir de Deus. Ele não argumentou com o Senhor que não tinha condições, ou que não tinha preparo; ele simplesmente fugiu. Pagou caro PARA fugir. Társis era o lugar mais distante em direção ao ocidente, e a passagem certamente custou as economias do profeta.
Porém, ele pagou mais caro POR fugir. Deus enviou uma tempestade para mostrar ao profeta que Ele tem poder para fazer coisas grandes. Aliás, “grande” é uma palavra comum neste livro: grande cidade de Nínive, grande vento, grande tempestade, grande peixe. No profeta, a única coisa grande é a sua indignação pelo fato de Deus ter poupado a população da cidade (4.1). Deus, entretanto, é grande em benignidade e perdoa os que se arrependem. Se Deus pode fazer estas coisas grandes, Ele pode livrar o profeta medroso, para que a mensagem seja entregue. Jonas poderia pensar que a sua proclamação lhe levaria à morte, pois os ninivitas eram cruéis, mas a sua mensagem trouxe vida, pois causou contrição e arrependimento nos corações duros daqueles homens.
Deus nos deu a liberdade de escolher, entre a obediência e a desobediência. A marca dos fiéis é a obediência. Mesmo que pareça que teremos prejuízos ao fazê-lo, devemos obedecer às ordens do Senhor para nós. Ele garantirá o resultado, se fizermos o que Ele nos manda.
O nosso Deus nos dá graça para obedecermos. Sem esta graça não conseguiremos obedecer-lhe. Mas, se Ele nos dá esta graça, devemos escolher o caminho da obediência gera a bênção, e não o da desobediência, que traz punição.
Pr. Kleber Maia

sábado, 10 de janeiro de 2015

A Garantia da Colheita


A Garantia da Colheita

“Quando o SENHOR trouxe do cativeiro os que voltaram a Sião, estávamos como os que sonham. Então, a nossa boca se encheu de riso, e a nossa língua, de cânticos; então, se dizia entre as nações: Grandes coisas fez o SENHOR a estes. Grandes coisas fez o SENHOR por nós, e, por isso, estamos alegres. Faz-nos regressar outra vez do cativeiro, SENHOR, como as correntes do Sul. Os que semeiam em lágrimas segarão com alegria. Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos.” (Sl 126.1-6).
O texto do salmista nos garante que aquele que semeia colherá. Qual a razão para esta garantia? Podemos pensar que é porque o semeador está andando, ou seja, porque ele está fazendo alguma coisa. Então dizemos: "se quiser que as coisas aconteçam, faça sua parte". É certo que devemos trabalhar, mas não é esta a nossa garantia, pois tem gente que trabalha muito e não alcança seus resultados.
Podemos pensar que há uma garantia da colheira porque o semeador está chorando. Ele põe o coração no que está fazendo, faz com sentimento e envolvimento. Então, dizemos: "faça de todo o coração". Mas, também não é esta a nossa garantia, pois tem gente profundamente envolvida no que faz, a ponto de fazer do seu trabalho a coisa mais importante da sua vida, e ainda assim não alcança o resultado esperado.
A nossa garantia de resultados é porque o Senhor tem feito coisas grandes por nós. Ele trabalha por nós e faz o que não podemos fazer. Devemos fazer a nossa parte, com todo o coração, mas confiar que o resultado vem do Senhor!
Por Sua graça, o Senhor nos capacita para o trabalho, nos esforça, nos ajuda e garante a nossa vitória, pois nele somos mais do que vencedores.
Pr. Kleber Maia.

O Encontro com Jesus muda o Foco no Trabalho


O Encontro com Jesus muda o Foco no Trabalho

“E Jesus, andando junto ao mar da Galileia, viu a dois irmãos, Simão, chamado Pedro, e André, os quais lançavam as redes ao mar, porque eram pescadores; E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens. Então eles, deixando logo as redes, seguiram-no.” (Mt 4.18-20).
Ao encontrar-se com o Mestre, os discípulos tiveram o foco do seu trabalho alterado. Antes, trabalhavam para si mesmos; agora trabalhavam para o Senhor. Não há problema em trabalhar para suprir as necessidades próprias e dos que dependem de nós, aliás, é isto que o apóstolo Paulo recomenda aos crentes em Tessalônica. Porém, trabalhando apenas pela subsistência, o homem não encontra um sentido maior para o seu trabalho – trabalha pelo mesmo motivo pelo que trabalham os animais. Trabalhando para Jesus o homem encontra o sentido máximo do seu trabalho, pois trabalha para aquilo para o que foi criado: agradar a Deus.
Antes, os discípulos trabalhavam para manter a sua própria vida; agora trabalhavam para dar vida a outros. São cooperadores de Deus em levar uma nova vida, pelo evangelho. Antes, os seres que eles alcançavam, os peixes, estavam vivos e viravam mortos ao serem alcançados; agora, os seres que eles alcançam, os homens, estão mortos e ganham vida, e vida abundante, pela fé que eles pregam.
Qualquer que seja a nossa profissão, o Mestre nos chama para trabalhar para Ele, alcançando seres que estão mortos, para comunicar-lhes a vida que vem do alto. Podemos continuar exercendo a mesma profissão (ou talvez o Senhor nos chame para um ministério dedicado), mas devemos mudar o foco do nosso trabalho, sendo operários do reino de Deus.
É o Senhor quem nos chama e nos capacita para trabalharmos assim, por Sua graça. Mude a sua motivação laboral, dependa da graça divina e alcance vidas no seu local de trabalho.
Pr. Kleber Maia

sábado, 20 de dezembro de 2014

Conhecendo a Cristo - Por que Ele voltou ao Céu?

Tema do culto de doutrina na Assembleia de Deus em Natal / RN.

Para assistir o vídeo, clique aqui.
Para baixar os slides, clique aqui.
Para ouvir o áudio, clique aqui.

Pr. Kleber Maia

domingo, 14 de dezembro de 2014

A Bíblia é Necessária

Tema do culto de doutrina na Assembleia de Deus no bairro de Nazaré, em Natal / RN.

Para baixar os slides, clique aqui.
Para assistir o vídeo, clique aqui.
Para ouvir o áudio, clique aqui.


Pr. Kleber Maia

sábado, 6 de dezembro de 2014

Conhecendo a Cristo - Jesus ressuscitou?

Tema do culto de doutrina na Assembleia de Deus no bairro de Nazaré, em Natal / RN.

Para assistir o vídeo, clique aqui.
Para baixar os slides, clique aqui.
Para ouvir o áudio, clique aqui.


Pr. Kleber Maia

sábado, 29 de novembro de 2014

Conhecendo a Cristo - Jesus declarou ser Deus?

Tema do culto de doutrina na Assembleia de Deus no bairro de Nazaré, em Natal, RN.

Para baixar os slides, clique aqui.
Para assistir o vídeo, clique aqui.
Para ouvir em áudio, clique aqui.


Pr. Kleber Maia

sábado, 15 de novembro de 2014

Conhecendo a Cristo - A Infância

Tema do culto de doutrina na Assembleia de Deus no bairro de Nazaré, em Natal / RN.

Para baixar os slides, clique aqui.
Para assistir o vídeo, clique aqui.
Para ouvir o áudio, clique aqui.


Pr. Kleber Maia

domingo, 9 de novembro de 2014

Blasfêmia contra o Espírito Santo

Tema do culto de doutrina na Assembleia de Deus no bairro de Nazaré, em Natal / RN.

Para baixar os slides, clique aqui.
Para assistir o vídeo, clique aqui.
Para ouvir o áudio, clique aqui.


Pr. Kleber Maia

sábado, 1 de novembro de 2014

A Verdade sobre a Mentira

Tema do culto de doutrina na Assembleia de Deus no bairro de Nazaré, em Natal / RN.

Para baixar os slides, clique aqui.

Para assistir o vídeo, clique aqui.

Pr. Kleber Maia